Resenha: Estrelas Cadentes Não Dizem Adeus, J. A. Marcos

12 abril 2016



Título:  Estrelas Cadentes Não Dizem Adeus
Autor: J. A. Marcos
Editora: Tribo das Letras
Páginas: 263
Emily é uma jovem de 23 anos, professora de história, que mora com seus pais e seu irmão caçula, Jason. Tudo seria perfeito em sua vida se não houvesse um pequeno detalhe: ela é cega. Mesmo assim, tornou-se uma garota independente, que em meio as dificuldades conseguiu superar o fato de não enxergar e leva uma vida normal.

Porém, Emily ainda possui dificuldade em conseguir manter seus relacionamentos amorosos, devido aos preconceitos em relação a se envolver com homens que se diferenciem de seu estilo de vida. Mas o destino colocará Mathew no seu caminho, seu mais novo vizinho: jovem, bonito, com sede de viver.

Com 21 anos, Matt adora andar em sua moto, tem uma tatuagem que toma todo o seu braço, e acaba de se encantar pela beleza rara de Ems.

Ela é tudo que ele sempre quis, ele é o oposto de tudo que ela sempre imaginou querer.

Um romance divertido, com pitadas de humor e um pouco de drama. Uma grande lição de vida, mostrando em seu contexto as dificuldades de se viver em uma sociedade que não está preparada para abraçar as pessoas com deficiência.
“Estrelas cadentes não dizem adeus" traz uma história envolvente, narrada sobre o ponto de vista da própria protagonista, com um final surpreendente, capaz de fazer você se emocionar, torcer e chorar.



 Estrelas Cadentes Não Dizem Adeus conta a história de Emily, uma garota cega, mas que nem por isso deixa de ter uma vida normal, dentro de suas limitações.
Ela enxergou durante um tempo na infância por causa de uma cirurgia, porém sua deficiência é de nascença.
Ela trabalha como professora de história e vive com os pais e o irmão mais novo (dã, está tudo na sinopse).
Ems já teve alguns casinhos, nada sério demais, mas nunca viveu uma grande paixão.

Quando Mathew aparece em sua vida, balança seu mundo.
No início ela resiste, mas Matt tem um magnetismo, uma energia que é praticamente impossível resistir à ele.
O maior problema da Ems em relação ao Matt é a imensa diferença de idade de 2 anos, que pra ela é absurda, e tem também algumas questões envolvendo a família dele que podem atrapalhar um pouco um possível relacionamento dos dois.
Dificuldades existem, é claro, mas quando existe amor envolvido tudo pode ser superado.

 Estrelas Cadentes Não Dizem Adeus é um livro lindo, com uma história linda de amor e superação.

Emily diferente do que eu pensava, no início era cheia de preconceitos, principalmente em relação ao Matt, por ser tatuado e ela não gosta, por ser mais novo, e para ela é inconcebível um relacionamento com um cara mais novo.

É lindo ver o desenvolvimento do relacionamento entre eles, do nascimento de uma linda amizade, até algo mais.

Matt é apaixonante, proporciona para a Ems experiências que ela jamais imaginou que um dia iria ter, e ela por sua vez amadurece bastante no decorrer da história.

A narrativa em primeira pessoa pela Emily é super fluída, leve e divertida, tipo, muito divertida, cheia de sacadas engraçadas e fiquei com a sensação de que a Ems é uma velha amiga.
Se o amor é cego o negócio é apalpar.
Claro que nem tudo são flores e tem algumas situações bem tensas, por vários motivos, mas ver o amor e apoio da família e dos amigos foi lindo e emocionante!

Sem dúvidas foi um livro que amei ler, esperei quase dois anos para isso, mas valeu a pena cada dia de espera.

E a diagramação do livro está linda demais, vou deixar algumas fotos!







Comente com o Facebook:

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
A. Libri © Copyright 2017 ♥ Ilustração by Vexels.com ♥ Design by Kris Monneska.