Resenha: Confissões de Inverno, Brendan Kiely

21 dezembro 2015



Título: Confissões de Inverno
Título Original: The Gospel of Winter
Autor: Brendan Kiely
Editora: Editora Arqueiro
Páginas: 224
Compre AQUI
À medida que sua família se desintegra, Aidan Donovan, um adolescente de 16 anos, procura consolo em estimulantes químicos, no estoque de bebidas do pai e nas atenções do padre Greg, o único adulto que realmente o escuta.
O Natal chega e seu mundo entra em colapso quando ele reconhece o lado obscuro do afeto que o padre Greg lhe dedica. Enquanto tenta dar sentido à própria vida, Aidan conta com o apoio de um grupo de amigos desajustados: Josie, a garota por quem se apaixona; a rebelde e espontânea Sophie; e Mark, o carismático capitão da equipe de natação.
Confissões de inverno mostra as formas pelas quais o amor pode ser usado como uma arma contra a inocência – mas também pode, nas mãos certas, restaurar a esperança e até a fé.
O corajoso romance de estreia de Brendan Kiely expõe o mal que os segredos mais profundos que guardamos podem causar e prova que a verdade liberta e abre caminho para o amor.


Penso, penso, penso e não encontro palavras para definir o que senti so ler este livro.
Confissões de Inverno foi um livro que me tirou da minha zona de conforto e me deixou no chão.

O livro conta a história de Aidan Donovan, um garoto de mais ou menos 16 anos, mora com a mãe e o pai os abandonou recentemente, mudando-se para a Europa. Aidan encontra conforto nas atenções do Padre Greg e também abusando do uso de medicamentos.
À partir do natal do ano 2001, tudo o que Aidan considerava seguro (o que era quase nada), começa a ruir.
Neste mesmo natal ele se aproxima de Josie, por quem se apaixona, e também de Mrk e Sophie, antes deles Aidan não tinha amigos.
O Padre Greg é pároco na Igreja Preciosíssimo Sangue, onde Aidan trabalha como voluntário, mais para ficar perto do padre do que por outra coisa.
Aidan está psicologicamente abalado com a ruptura de sua família, a indiferença dos pais, a falta de amor e o Padre Greg é o único que parece capaz de entendê-lo, e além da companhia do padre, Aidan compensa a solidão com drogas, bebida, isso alivia a dor. Assim ele se sente bem, mesmo que temporariamente.
Depois do natal é que ainda "desperta" e percebe quem realmente o padre é e o que vem acontecendo desde que o padre começou a lhe dar atenção e o falso conforto.
O padre se aproveitou de sua inocência, sua carência, sua necessidade de amor. O padre o violou, abusou de todas as formas possíveis e acreditou que aquilo era amor.
Quando Aidan descobre o que realmente estava acontecendo, ele fica mais confuso e mais solitário ainda, sua cabeça fica uma bagunça e ele não pode contar para ninguém, afinal, contando algo ele iria destruir a vida do padre, ele estava apenas doente. Probrezinho.
Mas e o Aidan? E a vida desse garoto, que o padre pode ter destruído?

Eu fique chocada, revoltada, li o livro com um nó constante na garganta, tive vontade de matar quando disseram para o Aidan que ele não poderia contar para ninguém porque além de destruir a reputação do padre e da igreja, ele prejudicaria a si próprio, afinal, o que pensariam dele? E é nisso que ele se apega para não contar o que aconteceu, ele tem medo do que seus amigos, sua mãe, Josie, a sociedade irá pensar dele, foi convencido de que pensariam o pior.

O que me deixou mais angustiada, foi que isso acontece na vida real, tantas vítimas se calam pelo mesmo motivo, tantas pessoas que sofrem os mais variados tipos de abuso e ficam com medo de falar, de denunciar por diversos fatores.

O livro mostra que não devemos negligenciar quem amamos, devemos proteger, cuidar, ficar de olho nos sinais, os pais de Aidan pecaram nesse sentido.

Se o amor cura tudo eu não sei, mas com certeza ele ajuda, se não superar, pelo menos passar pelos momentos difíceis, e é isso que Aidan encontra no decorrer da história. Amor, amor de verdade.

O livro é narrado pelo próprio Aidan e senti tudo jundo com ele.

Como eu disse, o livro foge totalmente da minha zona de conforto, mas foi uma leitura ótima apesar do que eu sofri lendo.

Apenas o final do livro deixou a desejar, pois ficaram algumas lacunas, perguntas sem resposta e não sei se terá continuação, espero que sim, pois quero saber o que houve com o Aidan.

Essa era a  verdadeira liberdade. Essa era a única segurança que podíamos oferecer uns aos outros: o que realmente significava amar e viver sem máscaras.


Comente com o Facebook:

16 comentários

  1. Ai Angel,
    Eu estava ansiosa por essa sua resenha, desde que a Arqueiro lançou esse livro eu quero muito ler, mas acredito que seja uma leitura extremamente pesada e fico com medo. Sei que é obra obra excelente e estou certa que minhas reações seriam iguais ou parecidas com as suas. Sua resenha já me deixou meio deprê, imagina quando eu for ler o livro!!! mas quero muito, mesmo.

    ResponderExcluir
  2. gente!!! Tô curiosa demais para saber o que esse livro trás.
    Ele parecer ser realmente bom e chocante.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  3. Tenho visto algumas resenhas desse livro e ficado curiosa para entender como a temática de drogadição é tratada, gosto do assunto, mas me incomoda a maneira errônea que alguns livros a colocam.

    ResponderExcluir
  4. Olá! Parabéns pela sua resenha! Ótima! Já li várias resenhas sobre esse livro, e fico cada vez mais com vontade ler. Aborda temas fortes, que mexem mesmo conosco. E o que você disse é fato: milhares de vítimas se calam perante tais abusos, justamente por achar que elas que são culpadas...É complicado demais mesmo! Beijos!

    http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nossa, para escrever um livro com esse tema tem que ter muito cuidado. É algo que acontece na realidade, e muito delicado. Acho que tira qualquer um da sua zona de conforto. Não sei se leria esse livro, não sei lidar com assuntos assim. Eu acho. A capa é linda, passa essa sensação de silêncio e etc.
    Bjos
    Coisinhas Aleatórias

    ResponderExcluir
  6. Eu super amei esse livro. Li numa tacada e achava que ia ficar super entediada, mas estava super errada!
    Concordo com você, o final ficou meio assim, mas nada que atrapalhe meu amor pelo livro kkk
    bjs,bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi, eu sempre vejo resenhas desse livro nos blogs, mas a premissa dele não desperta meu interesse. Por isso acho que não o leria, beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Achei super interessante a premissa desse livro por justamente tratar de algo que acontece na vida real. O recebi de parceria com a Arqueiro, mas foi minha amiga que leu e ela disse o mesmo sobre o final aberto :/
    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. hum, parece ser uma leitura forte e chocante... não sei se teria vibe pra ler, me parece bem pesado pra se ler em época de natal, mesmo o livro se passando nesse período...

    ResponderExcluir
  10. Olá, antes de ler resenhas, eu ainda não havia me interessado pelo livro, mas a medida em que fui lendo-as, creio que seja um livro que seria uma boa leitura, mesmo tendo um tema pesado.

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Todas as resenhas que leio deste livro me deixam sem ar, não sei, mas este livro parece ser bem impactante, daquele tipo que tira qualquer um da zona de conforto e nos faz repensar sobre tudo. Quero ler ele logo, mas tenho uma pilha enorme de livros não lidos, tenho que diminui-lá um pouco.
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem? Eu lembro desse lançamento, mas não sabia que tratava de uma assunto tão sério. Eu gosto de livros com temáticas fortes e já adicionei o mesmo para lista de livros que preciso ler em 2016.
    Espero gostar também, mas sei que vou ficar revoltada com tudo.

    Beijos
    Leitora sempre

    ResponderExcluir
  13. Oie
    A sua resenha ficou ótima e estou louca pelo livro pois o enredo chama bastante minha atenção, muito legal o título e que bom que curtiu apesar de sair da sua zona de conforto

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem? Sua resenha ficou muito boa e apesar de não ser o meu estilo de leitura, a sinopse do livro me chamou atenção. Parece ser uma obra bem tensa. Parabéns pela resenha. Beijos

    Academia Literária DF

    ResponderExcluir
  15. Eu amei esse livro e concordo com suas palavras, cara, nem tenho o que dizer, já resenhei e é um dos meus favoritos! Sem palavras para ele e, também, espero uma continuação.

    Abraços e até!!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Não faz meu tipo de livro, mas leria se tivesse oportunidade. Apesar de não ser minha zona de conforto acho que é uma história que enriquece, justa mente por ser diferente do que eu vejo.

    ResponderExcluir

 
A. Libri © Copyright 2017 ♥ Ilustração by Vexels.com ♥ Design by Kris Monneska.