Resenha: A Garota que Tinha Medo, Breno Melo

15 fevereiro 2015



Olá pessoal!

Hoje tem a resenha de um livro que acho que todos deveriam ler em algum momento da vida.
Se eu achava que sabia aluma coisa sobre a síndrome do pânico, eu estava terrivelmente enganada...

Título: A Garota que Tinha Medo
Autor: Breno Melo
Editora: Chiado Editora
Páginas: 277
Skoob
Loja da Chiado

Marina é uma jovem que faz tratamento para a síndrome do pânico. Às voltas com o ingresso na universidade, um novo romance e novas experiências, Marina tem seu primeiro ataque de pânico. Sua vida vira de cabeça para baixo no momento mais inapropriado possível e então psiquiatras e psicólogos entram em cena. Acompanhamos suas idas ao psiquiatra e ao psicólogo, o tratamento farmacológico e a psicoterapia. Ao mesmo tempo, conhecemos detalhes de sua vida amorosa e sexual, universitária e profissional, social e familiar na medida em que elas são marcadas pela síndrome. Um tema atual. Uma excelente obra tanto para conhecimento do quadro clínico como entretenimento, narrada com maestria e de uma sensibilidade notável.

Narrado em primeira pessoa e dividido em 7 partes + o epílogo, A Garota que Tinha Medo nos traz a história da Marina, uma paraguaia de 25 anos que convive com a síndrome do pânico desde os 18.
Iremos acompanhar sua convivência com a mãe controladora, o início de um relacionamento, a escolha da melhor universidade, novas amizades.

Marina sempre foi muito ansiosa, sempre sofreu por antecipação, muito estudiosa e frequentava a missa todos os domingos com sua mãe.
Seu pai e seu irmão tem um papel pouco relevante em toda a história.
Há também Júlio, o namorado, Joana e Maitê, as amigas da onça da faculdade que lhe apresentam a cocaína.
Péqui é sua melhor amiga.

"Tive vontade de fugir, de correr de lá para cá como uma louca. Mas agora não saía do lugar, porque agora não sentia minhas pernas. O que mais faltava acontecer? Meu desespero chegava ao auge"

Sem nenhuma noção do que está havendo, Marina tem sua primeira crise de pânico, e mais algumas, que a levam a abandonar a faculdade, os amigos se afastam, Júlio se afasta, e chega um certo momento em que ela mal consegue sair de casa, e quando o faz não faz sozinha, ela tem medo.
Ela tem medo e não sabe o motivo, ela tem medo de ter novas crises, ela tem medo de ter medo.

"Esperei que ele terminasse e fiquei apreensiva. Ele não percebia, mas eu subia pelas paredes, andava pelo teto de cabeça para baixo e depois voltava a me sentar na cadeira. E eu fazia tudo isso sem sair do lugar."

Ao ter uma de suas inúmeras crises, Marina é levada ao hospital, onde lhe orientam a  consultar um psiquiatra. Apesar de relutante, Marina vai a consulta, onde recebe o diagnóstico, tem síndrome do pânico. Aí começa sua jornada rumo à recuperação.

Com a orientação da sua psicóloga, Marina descobre a origem dos seus medos e luta para vencer cada um deles.

A Garota que Tinha Medo é um livro impressionante, e é uma história comum, digamos assim, e é  que dá todo o toque especial nela. Poderia acontecer comigo, poderia acontecer com você.
A história é narrada de uma forma que me fez sentir toda a angústia da personagem, me fez passar pelas crises de pânico junto com ela e desejar com todas as minhas forças a sua recuperação.

Uma história sobre medos, sofrimento e superação, uma história fantástica, que te fará rever muitos conceitos.

É isso ai...

Participem do sorteio de aniversário do blog. Clique AQUI e saiba como!

Bjs e até a próxima!


Comente com o Facebook:

10 comentários

  1. Oi, Angélica. Em um primeiro momento, o livro não me chamou muito a atenção. Mas a temática é muito boa e ainda melhor é saber que foi bem desenvolvida. Gosto de livros que apontam para problemas reais e os apresentam para o leitor. Sua resenha me deu vontade de lê-lo. Beijos!

    www.viagensdepapel.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Angélica! Já tinha ouvido falar desse livro em outra situação e me interessei pela história, afinal, não é toda hora que vejo um livro tratando sobre síndrome do pânico. Me identifiquei um pouco com a protagonista, pois também costumo sofrer por antecipação e isso é terrível.
    Só não gosto muito dessa capa, acho ela bem feinha, na verdade.

    Leitores Forever

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, e sinceramente se eu fosse comprar ele pela capa acho que não o compraria, mas até que depois de ler uma resenha sobre ele eu posso até dar mais uma procurada e quem sabe acabar lendo ele haha
    beijos
    http://www.under-the-stair.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Angélica!
    O que li sobre este livro do Breno Melo por aí me deixou curiosa.
    Agora, lendo a sua resenha fiquei bem interessada!
    Realmente, é um tema intrigante.
    E é bem como relata a sinopse: um tema atual. Uma obra tanto para conhecimento do quadro clínico. como entretenimento.
    Vale a leitura!

    Beijos!
    http://fabi-expressoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Angélica!

    Um livro deveras interessante, afinal de contas, aborda um problema muito comum nos dias de hoje, né? Quero ler, com certeza!

    Parabéns pelo blog, menina, é lindo!

    bj da angel ;)
    www.comunidaderesenhasliterarias.blogspot.com.br
    http://www.skoob.com.br/usuario/14906

    ResponderExcluir
  6. Oie
    O livro me pareceu ser bem interessante, e me parece ter uma história bem elaborada que me faria pensar bastante.
    Vou ser sincera, mesmo tendo vontade de ler, não sei se leria. Sou medrosa e covarde em alguns aspectos, e levo muito a sério esse tipo de livro.
    Vou recomendar ele pra uma amiga, pra ela ler e me dizer o que achou. Dependendo do que ela falar, talvez eu leias.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Angélica! Tudo bom?
    Gostei da sua resenha. Esse livro chamou atenção pelo título, mas pelo enredo, eu não sei se lerei, enfim... Nunca podemos dizer nunca, não é? rsrs
    Fazia tanto tempo que eu não vinha no seu blog, está lindo!
    Beijos!

    Resenha + sorteio -> goo.gl/FjaZGq

    ResponderExcluir
  8. Oi Angélica.
    Ainda não tinha ouvido falar desse livro mas a história parece ser interessante, fiquei curiosa.
    Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Carolina
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. oi, tudo bem?
    Que interessante o livro, acho que nunca li nada tão focado em síndrome do pânico assim, e é um tema que precisa ser discutido. eu já vivencie uma situação bem complicada com minha tia, que desenvolveu síndrome do pânico depois de uma séria depressão, e realmente, não é nada fácil.
    adorei a resenha e dica
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu assisti um filme muito parecido com a história deste livro, bah acho que eu to com síndrome do panico.

    ResponderExcluir

 
A. Libri © Copyright 2017 ♥ Ilustração by Vexels.com ♥ Design by Kris Monneska.